Tamanho do texto

De acordo com o líder iraquiano, essa ação representa "um importante" passo para a reconquista da região das mãos dos jihadistas do EI

O grupo Estado Islâmico trabalha para a implantação de um emirado islâmico dentro dos territórios da Síria e Iraque
Reprodução/Youtube
O grupo Estado Islâmico trabalha para a implantação de um emirado islâmico dentro dos territórios da Síria e Iraque

O primeiro-ministro do Iraque, Haidar al Abadi, anunciou nesta quinta-feira (25) que as forças governamentais retomaram o controle da cidade de Qayyara, a cerca de 60 km de Mossul, reduto do Estado Islâmico (EI) no país. 

Veja mais:  Estado Islâmico instala campo de recrutamento no Afeganistão

Segundo o líder iraquiano, este representa "um importante" passo para a reconquista da região das mãos dos jihadistas dos grupo terrorista Estado Islâmico .

As forças de Bagdá conseguiram entrar na cidade após cerca de uma semana de combates.
Mossul, a segunda maior cidade do país, está nas mãos do EI, por mais de dois anos. Os militares iraquianos acreditam que o controle da cidade deve ser retomado ainda neste ano.

A retomada de Mossul deve ser um grande golpe para os jihadistas, que anunciaram um califado regido pela sharia, a lei islâmica, na região. Eles obtêm grande parte de sua renda vendendo o petróleo da cidade. A retomada de Ramadi, no final de dezembro, já debilitou bastante a ação do grupo na região e foi considerada uma enorme vitória das forças iraquianas.

Saiba tudo:   Turquia ataca Estado Islâmico após atentado que matou 22 crianças

Jovem diz ter sido sedado pelo Estado Islâmico para realizar ataque no Iraque

Um jovem de 15 anos afirmou ter sido "sequestrado, sedado e forçado" a se explodir em um suposto ataque planejado pelo grupo jihadista Estado Islâmico no último domingo (21). O garoto foi detido pelas forças de segurança na cidade iraquiana de Kirkuk, a 270 quilômetros da capital Bagdá, carregando um colete com dois quilos de explosivos antes da ação ocorrer.

O adolescente, que vestia uma camisa de futebol do ídolo argentino Lionel Messi, não teve a identidade divulgada e chorava muito quando foi parado pelos soldados que estavam na patrulha. Autoridades locais dizem que, uma hora antes, ele havia perdido o irmão em uma ação semelhante contra o Estado Islâmico em uma mesquita, que deixou ao menos duas pessoas feridas.

Leia também:  Alemanha prende homem de 22 anos acusado de se unir ao Estado Islâmico

Ainda de acordo com as autoridades iraquianas, os dois irmãos foram "treinados" e forçados pelo próprio pai a se juntar ao grupo terrorista. Os jovens são originários de Mossul, reduto do Estado Islâmico no norte do Iraque.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.