Tamanho do texto

Ministério do Interior da Rússia afirma que ao menos três funcionários e um cliente de uma filial do Citybank foram feitos reféns nesta quarta-feira; imprensa russa diz que sequestrador é um homem falido, não um terrorista

Policiais e integrantes da Guarda Nacional russa foram mobilizados para liberar reféns em banco localizado em Moscou
Alexey Filippov/Agência Sputnik - 24.8.16
Policiais e integrantes da Guarda Nacional russa foram mobilizados para liberar reféns em banco localizado em Moscou

Armado com explosivos, um homem fez ao menos quatro reféns e ameaçou explodi-los em uma filial do banco Citybank na rua Bolshaia Nikitskaia, no centro da capital da Rússia, Moscou, nesta quarta-feira (24). A polícia descarta que seja uma ação terrorista. 

LEIA MAIS: Em vídeo, Estado Islâmico ameaça atacar a Rússia: "Vamos matar todos vocês"

Segundo a agência de notícias russa "Tass", o homem tem aproximadamente 55 anos de idade e se chama Aram Petrosyan. Ele foi identificado como sendo um homem de negócios que trabalhava até recentemente com produção de kits de primeiros socorros e que, por estar sem dinheiro e sem emprego, exigia a criação de "um instituto privado para indivíduos falidos".

LEIA MAIS:  Três homens-bomba fazem ataque na Rússia

O Ministério do Interior da Rússia afirma que três funcionários e um cliente foram feitos reféns. A publicação "Sputinik" diz que um deles foi libertado após negociação entre o sequestrador e policiais. 

LEIA MAIS:  Rússia realiza novos ataques contra bases do Estado Islâmico na Síria

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.