Tamanho do texto

Joseph e Magda Goebbels eram vistos como a "perfeita união ariana", um "modelo" para as famílias alemãs do período do Terceiro Reich da Alemanha

Magda casou-se com Joseph em 1932, em seu segundo casamento, e viveu ao lado dele até o suicídio de ambos em 1945
Bild Bundesarchiv/ Creative Commons
Magda casou-se com Joseph em 1932, em seu segundo casamento, e viveu ao lado dele até o suicídio de ambos em 1945

Mais de 70 anos após o fim do regime nazista alemão, um historiador propôs nesta semana uma nova teoria sobre família de um dos principais ministros de Adolf Hitler: Magda, a esposa do então ministro da Propaganda do Terceiro Reich, Joseph Goebbels, seria filha de um comerciante judeu. 

LEIA MAIS: Segredos da comuna que une nazismo, abuso sexual e ditadura Pinochet

Durante os anos do regime nazista, o casal era retratado como a "perfeita união ariana", um "modelo" para as famílias alemãs da época. Com seis filhos, eles eram considerados um "ideal" da propaganda liderada pelo próprio Goebbels.

Mas, segundo o historiador Oliver Himes contou em entrevista ao jornal alemão "Bild", Magda recebeu apenas o sobrenome da mãe no nascimento, sendo registrada como Johanna Maria Magdalena Behrendt no dia 11 de novembro de 1901. A genitora, Auguste, teve o filho sem o registro da presença do pai, que seria o comerciante judeu Richard Friedländer.

Naquele mesmo ano, no entanto, Auguste se casou com o empresário Oskar Ritschel, que se recusou a registrar a filha. Após cerca de quatro anos de relacionamento, os dois se separaram e ela se casou com o pai biológico de Magda.

LEIA MAIS: Ex-prefeito de Londres compara União Europeia a Hitler e Napoleão

De acordo com Himes, "a mais importante mulher do poder nazista [...] era filha ilegítima de um judeu com quem a mãe Auguste havia casado em um segundo matrimônio". A prova estaria em um documento encontrado pelo historiador em pesquisas em Berlim: "Há um certificado de residência do comerciante judeu Richard Friedländer que [...] declara como própria filha carnal Magdalena, nascida em 11 de novembro de 1901".

Apesar disso, Magda não fez nada para salvar a vida do pai da atrocidade nazista da época. Friëdlander morreu por ser judeu, em 1938, em um campo de concentração em Buchenwald.

LEIA MAIS: Áustria planeja expropriar casa em que Hitler nasceu

Magda se casou com Joseph em 1932, em seu segundo casamento, e viveu ao lado dele até o suicídio de ambos, em 1945, quando o bunker onde vivia com a família estava próximo de ser invadido por forças soviéticas. Antes de tirarem as próprias vidas, eles mataram todos os seis filhos, colocando cianureto na alimentação deles.

Outra das "provas" da teoria seria uma anotação nunca esclarecida no famoso diário de Goebbels, feito em junho de 1934, no qual o ministro afirma que sua esposa fez "uma terrível descoberta".

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.