Tamanho do texto

Espionagem a jornal americano por agência de espionagem russa teria acontecido em meio a uma onda de ciberataques a organizações americanas

Espionagem ao The New York Times teria acontecido em meio a uma onda de ciberataques a organizações americanas
Pixabay/Reprodução
Espionagem ao The New York Times teria acontecido em meio a uma onda de ciberataques a organizações americanas


Investigações do FBI junto a outras agências de segurança americanas identificaram um possível ataque de hackers russos ao jornal americano "The New York Times" e outras publicações, de acordo com a "CNN". 

LEIA MAIS:  FBI investiga vazamento de emails do Partido Democrata

O "The New York Times" e o FBI, porém, ainda não confirmaram as denúncias. "Como a maioria das organizações de notícias, continuamos protegendo nossas informações contra ataques de hackers em nossos sistemas. Trabalhamos com investigadores e oficiais de justiça para reinforçar a segurança dos nossos dados", assegurou Eileen Murphy, porta-voz da jornal. 

LEIA MAIS:  Presidente do Partido Democrata renuncia após vazamento de e-mails

A espionagem teria acontecido em meio a uma onda de ciberataques a organizações americanas. Especialistas acreditam que as agências de notícias são alvos potenciais por possuirem documentos não publicados, considerados "sensíveis", que têm relação direta com o sistema político americano. 

Especialistas americanos acreditam que agências de notícias são alvos potenciais de ataque; jornal não confirma
Pixabay/Reprodução
Especialistas americanos acreditam que agências de notícias são alvos potenciais de ataque; jornal não confirma



O "The New York Times" contratou uma equipe de investigadores privados para trabalhar junto ao FBI na investigação das possíveis falhas no sistema do jornal e para saber quais documentos os hackers podem ter conseguido acesso. 

LEIA MAIS:  FBI prende 46 integrantes da máfia italiana Cosa Nostra nos Estados Unidos

O medo de ataques cibernéticos em território americano vem crescendo depois que o "Wikileaks" revelou uma série de e-mails da Convenção Nacional Democrática  uma semana antes do início do evento que nomearia a candidata democrata Hillary Clinton. Forças de inteligência dizem que há grande evidência que russos estejam por trás do ataque ao partido.


    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.