Tamanho do texto

Grupos armados dizem ter obtido comida para área na qual 250 mil pessoas estariam vulneráveis à fome; governo nega que bloqueio tenha sido vencido

BBC

Bombardeios promovidos pelo governo de Bashar al-Assad com o apoio da Rússia contra rebeldes têm sido constantes
Civil Defense Idlib/ Fotos Públicas - 29.7.16
Bombardeios promovidos pelo governo de Bashar al-Assad com o apoio da Rússia contra rebeldes têm sido constantes

Um vídeo amador mostra rebeldes sírios rompendo o cerco à cidade de Alepo, no norte do país.

Grupos armados dizem ter conseguido vencer o bloqueio imposto há três semanas pelo governo do presidente Bashar al-Assad para minar os grupos que controlam o local.

LEIA TAMBÉM:  A estratégia adotada pelas crianças de Alepo para tentar impedir bombardeios

Estima-se que 250 mil pessoas estejam vivendo sob o cerco, iniciado em julho. Alepo também é alvo de uma campanha intensa de bombardeios por parte do governo sírio, com apoio da Rússia.

A ONU afirma que os alimentos na cidade podem acabar ainda neste mês, o que poderia levar à fome generalizada. Neste domingo (7), os confrontos na cidade continuaram. O governo sírio nega que o cerco tenha sido rompido.

Veja no vídeo abaixo:


Ativistas de direitos humanos afirmam que o cerco foi quebrado, mas dizem que a rota permanece muito insegura para ser usada por civis.

“A questão não é se a oposição fez avanços (nas últimas 48 horas), mas se eles podem manter e consolidar as áreas que ocuparam”, disse o professor de Oriente Médio da London School of Economics Fawas Gerges.

Na sexta-feira (5), grupos rebeldes disseram ter tomado uma base de artilharia na cidade. O governo diz que expulsou os rebeldes, causando muitas mortes entre os inimigos.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.