Tamanho do texto

Homem de 36 anos que aparece em foto ao lado de autor do atentado teria ajudado a planejar o ataque que matou 84 pessoas e deixou 200 feridos

Mohamed Lahouaiej Bouhlel posa para selfie no dia 13 de julho em frente ao caminhão que usou no ataque em Nice
Reprodução/TF1
Mohamed Lahouaiej Bouhlel posa para selfie no dia 13 de julho em frente ao caminhão que usou no ataque em Nice


Duas semanas após o atentado terrorista em Nice que deixou 84 mortos e mais de 200 feridos na cidade francesa, um homem de 36 anos foi incriminado sob a acusação de envolvimento com o planejamento do atentado. 

LEIA MAIS:  Bélgica prende irmãos acusados de planejar ato terrorista

De acordo com autoridades francesas, o indivíduo foi identificado como Hamdi Z. e era considerado próximo a Mohamed Bouhlel, o motorista do caminhão que atropelou as centenas de pessoas na avenida Promenade des Anglais logo após o fim do espetáculo de fogos pela Queda da Bastilha em 14 de julho, data comemorativa na  França

Segundo a procuradoria, Hamdi está em regime de “prisão cautelar” e conhecia Bouhlel há pelo menos um ano. Ele é o homem que aparece em uma selfie tirada pelo terrorista em frente ao caminhão poucos dias antes do ataque.

LEIA MAIS:  Suspeito de terrorismo no Brasil jurou lealdade ao Estado Islâmico

O atentado em Nice foi reivindicado pelo grupo jihadista Estado Islâmico que tem feito a França e outros países europeus, como a Alemanha, os seus principais alvos. Esses países são membros ativos da coalizão internacional de combate à milícia na Síria e no Iraque.

Ataque em Nice, no dia 14 de julho, reivindicado pelo Estado Islâmico, deixou 84 mortos e mais de 200 feridos
Valery Hache/AFP/Estadão Conteúdo
Ataque em Nice, no dia 14 de julho, reivindicado pelo Estado Islâmico, deixou 84 mortos e mais de 200 feridos


Onda de terrorismo 

A Europa vem enfrentando uma onda de atentados nas últimas semanas. A França tem sido um dos países mais castigados. Em janeiro de 2015, quatro homens fortemente armados mataram 12 jornalistas do jornal satírico Francês "Charlie Hebdo ".

Em novembro daquele ano, ataques coordenados em uma casa de shows, em um estádio e em um restaurante na  em Paris deixaram128 mortos.

LEIA MAIS:  Menino ligado a terrorista de Munique é preso 

 Na última terça-feira (26), terroristas ligados ao Estado Islâmico invadiram uma igreja e degolaram um padre na cidade de Saint-Etienne-du-Rouvray , a cerca de duas horas de Paris. 

Frente à escalada de ataques na Europa, autoridades nacionais e internacionais que atuam na segurança dos Jogos Olímpicos Rio 2016 estão mobilizadas para evitar um eventual atentado do grupo jihadista no Brasil. Na última sexta-feira (22), a Operação Hashtag da PF prendeu um grupo suspeito de planejar ataques durante o evento

*Com informações da Agência Ansa