Tamanho do texto

Craig Bucky estava bêbado e foi deixado no caminho de casa depois de garantir a agentes policiais que ficaria bem; perícia diz que hipotermia e intoxicação alcoolica causaram sua morte

Antes de morrer, Craig Buckby brigou com taxista e disse a garçom que queria se jogar no rio
Twitter/Reprodução
Antes de morrer, Craig Buckby brigou com taxista e disse a garçom que queria se jogar no rio


Craig Buckcby, de 31 anos, foi encontrado morto em sua cadeira de rodas a poucos metros de sua casa em Manchester, no Reino Unido. Segundo os policiais que o conduziram até o local, o homem estava bêbado e só foi deixado no caminho de casa depois de garantir aos agentes que ficaria bem. Caso aconteceu em janeiro.

Investigadores contaram ao jornal britânico The Sun que o cadeirante passou a noite de sua morte em um bar da região, onde disse ao garçom que pretendia se jogar no rio. Buckby saiu do local embriagado e se recusava a sair de um táxi quando os policiais chegaram. Durante a confusão, que aconteceu por volta da meia noite, ele teria dito aos policiais que continuaria dirigindo a cadeira de rodas elétrica em círculos até que os agentes deixassem o local.

Seu corpo foi encontrado às 7h40 da manhã seguinte, a cerca de 200 metros de sua casa. A perícia revelou que a morte foi causada por hipotermia somada à intoxicação alcóolica e à atrofia dos músculos. Não foram encontrados sinais de violência e, como ele estava com dinheiro e documentos, a polícia também descartou a hipótese de roubo.

Em defesa, os policiais que estiveram com Buckby durante a madrugada disseram que ele não aparentava estar bêbado e também não poderia ser detido, já que não havia evidências de que ele tivesse feito ameaças suicídas ou cometido qualquer outro crime.

A agente Lucy Farrelly declarou à Justiça que sua viatura chegou a seguir Buckby por alguns metros para garantir que estaria seguro. A polícia deixou a região por volta das 00h45, cerca de sete horas antes do corpo de Craig Buckby ser encontrado por um homem que passava na rua.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas