Tamanho do texto

Meninas teriam sido entregues pelos pais como pagamento por ajuda financeira; Lee Kaplan, de 51 anos, foi preso em flagrante

O Dia

Lee Kaplan vivia com 12 meninas há quatro anos, em uma cidade da Pensilvânia
Reprodução/CNN
Lee Kaplan vivia com 12 meninas há quatro anos, em uma cidade da Pensilvânia

A polícia da Pensilvânia, nos Estados Unidos, libertou 12 meninas com idades entre seis meses e 18 anos de uma casa onde viviam aprisionadas por Lee Kaplan, de 51 anos, na cidade de Feasterville. Kaplan foi preso e acusado por agressão sexual, estupro, contato ilegal com uma menor e atentado grave ao pudor.

Com a mais velha, Kaplan mantinha relações sexuais forçadas e teve dois filhos – uma criança de três anos e um bebê de seis meses. De acordo com autoridades, a jovem de 18 anos foi morar com o criminoso aos 14, a pedido da própria família, que queria agradecê-lo por uma "ajuda financeira." 

A polícia começou a tentar localizar os responsáveis pelas outras crianças, mas os pais da mais velha, Daniel e Savilla Stoltzfus, disseram que as outras nove meninas também são suas filhas. As crianças estão sob cuidados de assistentes sociais e passam bem.

O casal foi também foi preso e vai responder por negligência, além de ter colocado a vida de crianças em risco. A fiança deles e de Lee Kaplan gira em torno de um milhão de dólares.

O caso foi denunciado por uma vizinha na última semana, que achava a situação da casa "estranha" e ficou preocupada com as meninas.

Homem é acusado de exploração sexual após polícia encontrar 12 meninas morando em sua casa
Reuters/Reprodução
Homem é acusado de exploração sexual após polícia encontrar 12 meninas morando em sua casa