Tamanho do texto

Neste sábado, o primeiro-ministro belga, Charles Michel, liderou uma reunião do conselho de segurança do governo

Reuters

A polícia belga prendeu 12 suspeitos em uma operação anti-terror durante a noite em meio a alertas de segurança na Bélgica e na França sobre a Eurocopa e somente três meses após bombardeios islâmicos em Bruxelas.

Soldados belgas ficam de guarda do lado de fora do prédio do escritório do primeiro-ministro em Bruxelas
Reuters/Francois Lenoir
Soldados belgas ficam de guarda do lado de fora do prédio do escritório do primeiro-ministro em Bruxelas


O primeiro-ministro belga, Charles Michel, liderou uma reunião do conselho de segurança do governo - que inclui ministros da Defesa, Relações Exteriores, Política Interna e Justiça - neste sábado depois da operação e disse que os eventos relacionados a futebol ocorreriam conforme o planejado com medidas extras de segurança.

+ Bélgica teria ignorado alerta turco sobre autor de atentado em Bruxelas

"Nós queremos continuar a viver normalmente", disse Michel em uma entrevista a jornalistas. "A situação está sob controle".

"Nós estamos extremamente vigilantes, nós estamos monitorando a situação hora a hora e nós iremos continuar a luta contra o extremismo, a radicalização e o terrorismo com determinação", disse ele.

Mais cedo neste sábado, autoridades belgas disseram que 40 pessoas foram levadas para interrogatório e 12 delas foram presas "em conexão com investigação criminal envolvendo terrorismo".

Policiais belgas fazem de patrulha no centro de Bruxelas
Reuters/Francois Lenoir
Policiais belgas fazem de patrulha no centro de Bruxelas


Não foram encontradas armas ou explosivos durante as buscas.

O canal flamengo VTM disse que as pessoas presas durante a noite eram suspeitas de planejar um ataque em Bruxelas este final de semana durante um dos jogos da equipe belga.

As áreas onde fãs assistem jogos em Bruxelas eram potenciais alvos, bem como outros lugares movimentados como shopping centers e estações, divulgou a mídia belga.

+ Irmãos belgas estão por trás de atentados em Bruxelas, diz polícia

+ Robô escapa de laboratório e atrapalha trânsito na Rússia