Tamanho do texto

Pontífice falou sobre crise do casamento e disse que jovens "não sabem o que estão fazendo" ao assumir compromisso

Reuters

Comentários do pontífice são considerados
Tânia Rêgo/Agência Brasil
Comentários do pontífice são considerados "progressistas" e irritam setores conservadores


O papa Francisco disse que a "grande maioria" dos casamentos católicos realizados hoje é inválida. Isso porque, em sua visão, os casais se unem sem perceber que estão assumindo um compromisso para toda a vida. O comentário desencadeou duras críticas de setores mais conservadores da igreja católica. 

O pontífice, que vem sofrendo repúdio por fazer comentários considerados progressistas sobre questões doutrinárias, falava durante uma sessão de perguntas e respostas com padres, freiras e trabalhadores de paróquias na noite dessa quinta-feira (16) em uma basílica de Roma.

"Estamos vivendo uma cultura provisória", disse Francisco, em resposta a um homem que perguntou como a igreja pode preparar melhor os casais jovens diante da "crise do casamento". "Por causa disso, a grande maioria de nossos casamentos sacramentais é nula, porque os casais dizem 'sim, pelo resto da minha vida', mas não sabem o que estão fazendo", afirmou.

Na transcrição do Vaticano, divulgada na manhã desta sexta-feira (17), suas palavras foram alteradas de "grande maioria" para "alguns". O porta-voz do Vaticano disse que as colocações improvisadas do líder católico são editadas às vezes depois de consultas com ele próprio ou com assessores.

Ross Douthat, escritor católico conservador e colunista do jornal New York Times, disse que Francisco fez "uma reivindicação extraordinária, irresponsável e ridícula".