Tamanho do texto

Ação militar tenta tirar do Estado Islâmico o controle da cidade de Faluja; ao menos três ataques foram registrados em Bagdá

Estadão Conteúdo

Ao menos 50 mil civis ainda estão presos em Faluja, cerca de 64 quilômetros a oeste de Bagdá
Reprodução/Sputinik News
Ao menos 50 mil civis ainda estão presos em Faluja, cerca de 64 quilômetros a oeste de Bagdá

Forças especiais do Iraque começaram nesta segunda-feira (30) um ataque terrestre na cidade de Faluja como parte de uma ofensiva lançada há uma semana para tentar retomar a cidade dos militantes do Estado Islâmico.

Autoridades iraquianas e comandantes deram diferentes relatos sobre os desenvolvimentos. As autoridades afirmaram que forças antiterrorismo avançaram para um bairro do sul de Faluja, que marcaria sua primeira entrada na cidade após dias de combates nos arredores. No entanto, o comandante da operação global, o tenente-general Abdelwahab al-Saadi, disse mais tarde que as forças ainda não estavam dentro da cidade.

"Estamos na entrada da cidade, mas ainda não dentro", disse Saadi, por telefone. "Eles estão resistindo", disse o general sobre os combatentes do Estado Islâmico, acrescentando que na segunda-feira as forças tinham tomado a área nos arredores ao sul da cidade.

O coronel Steve Warren, porta-voz da coalizão liderada pelos EUA que tem ajudado o Iraque na luta contra o grupo extremista, disse que a operação estava em curso e que "ninguém entrou na cidade ainda".

Acredita-se que ao menos 50 mil civis ainda estão presos em Faluja, que fica cerca de 64 quilômetros a oeste de Bagdá, na província de Anbar. Eles são uma grande preocupação diante do início da ofensiva. O Estado Islâmico ocupou Faluja por mais tempo do que qualquer outra cidade do Iraque. Os militantes enfrentaram pouca resistência quando a tomaram, em janeiro de 2014.

O início da operação em Faluja nesta segunda-feira veio com três atentados que mataram ao menos 22 pessoas na capital Bagdá. Um deles, em uma moto que estava estacionada e explodiu matando três pessoas em Sadr City, um bairro de maioria xiita em que Estado Islâmico reivindicou uma série de atentados no início deste mês, trazendo terror e forte esquema de segurança de volta para a capital.

    Leia tudo sobre: Estado Islâmico