Tamanho do texto

Autoridades seguem vestígios de série de transações suspeitas e doações de campanha no valor de quase US$ 1 milhão

Candidata à presidência do Peru, Keiko Fujimori
Reuters/Mariana Bazo
Candidata à presidência do Peru, Keiko Fujimori

No Peru, promotores investigam a candidata à presidência Keiko Fujimori e seu marido por lavagem de dinheiro. As investigações começaram em março, mas somente tornaram-se conhecidas na sexta-feira (20), em uma reportagem do jornal peruano "El Comercio". Mais tarde, foi confirmada pelo ministério publico do país.

As autoridades seguem vestígios de uma série de transações financeiras suspeitas e doações de campanha no valor de quase US$ 1 milhão. Fujimori disse que as acusações não têm fundamentos e que visam beneficiar seu adversário, Pedro Pablo Kuczynski. O segundo turno das eleições peruanas acontece no dia 5 de junho.

A notícia das investigações de Keiko Fujimori vem apenas dois dias após um congressista próximo da candidata renunciar ao cargo de secretário-geral do partido Força Popular. Ele era investigado por lavagem de dinheiro.