Tamanho do texto

Segundo ESA, mancha tem quase 2 quilômetros de extensão e está a cerca de 40 quilômetros da última localização do voo

Apesar da proximidade, mancha identificada pela agência pode não estar relacionada ao avião
Agência Espacial Europeia/ 20.05.16
Apesar da proximidade, mancha identificada pela agência pode não estar relacionada ao avião

A Agência Espacial Europeia (ESA) identificou nesta sexta-feira (20) uma mancha de óleo no local em que se acredita ter caído o avião da EgyptAir, que voava de Paris ao Cairo quando perdeu contato com os controladores de tráfego aéreo.

De acordo com a agência, a mancha tem quase 2 quilômetros de extensão e está a cerca de 40 quilômetros da última localização conhecida do voo. Não há certeza de que a mancha está diretamente associada ao acidente ocorrido na madrugada de ontem.

"Desde que o avião desapareceu, a agência e outros especialistas têm revirado os dados dos satélites para tentar encontrar algum indício de destroços", disse a ESA.

A primeira imagem registrada pelo satélite Sentinel-1A foi feita às 18h de quinta-feira (19) no horário de Paris (13h, no horário de Brasília). Um segundo registro feito no início desta sexta-feira mostrou que a mancha havia se deslocado quase 5 quilômetros.