Tamanho do texto

Três homens armados abriram fogo contra civis na cidade de Balad, ao norte do país; onda de ataques aumenta a pressão sobre o premiê iraquiano, alvo de série de protestos populares

Estadão Conteúdo

Imagens de outro ataque dos jihadistas, na quarta-feira: um dos mais violentos dos últimos anos
Twitter Iraq Live Update/Reprodução - 11.05.2016
Imagens de outro ataque dos jihadistas, na quarta-feira: um dos mais violentos dos últimos anos


Militantes do Estado Islâmico invadiram um café e assassinaram ao menos 13 pessoas, deixando outras 25 feridas, na manhã desta sexta-feira (13), em Balad, cidade predominantemente xiita, localizada a cerca de 80 km ao norte da capital do Iraque, Bagdá.

Vestidos com uniformes militares, três homens armados abriram fogo contra as pessoas que estavam no estabelecimento. Dois dos terroristas também vestiam coletes com explosivos, que foram detonados depois que as forças de segurança chegaram para tentar contornar a situação – o que fez aumentar o número de vítimas.

O ataque é mais um da série de atos recentes do grupo terrorista sunita na região ao longo dos últimos dias. Na quarta-feira (11), Balad sofreu um dos atentados mais violentos dos últimos anos – 88 pessoas foram mortas por explosivos do EI.

Além de expor falhas da segurança, os atentados aumentam a pressão sobre o primeiro-ministro iraquiano, Haider al-Abadi, que já vinha enfrentando um movimento de protesto em massa e caos político que contesta sua permanência no Poder.

A frustração popular tem crescido em meio ao aumento dos ataques e estagnação política em Bagdá, enquanto as forças iraquianas apoiadas por uma coalizão militar liderada pelos Estados Unidos avançam no campo de batalha contra o Estado Islâmico em outros lugares – nos últimos meses, forças governistas retomaram o comando das cidades de Ramadi e Hit, na província de Anbar.

Ahmed al-Safi, representante do aiatolá Ali al-Sistani, o líder religioso xiita do Iraque, emitiu uma crítica sobre o impasse político em meio ao recente aumento da violência: "Quando os oficiais vão voltar aos seus sentidos e parar de se preocupar com os seus interesses pessoais, se unindo para deter a queda e a confusão na administração do país?"

Veja imagens de ataque terrorista do Estado Islâmico em Bruxelas: