Tamanho do texto

Governo alemão introduziu checagem de documentos na fronteira com a Áustria em setembro, para tentar controlar o número de imigrantes, que tem caído muito nos últimos meses

Chefe do Interior, Thomas de Maizière, e Andrea Nahles, ministra do Trabalho e Assuntos Sociais
Reuters
Chefe do Interior, Thomas de Maizière, e Andrea Nahles, ministra do Trabalho e Assuntos Sociais

A Alemanha pretende deixar de fazer a checagem de passaporte na fronteira com a Áustria em meados de maio, afirmou nesta quarta-feira (6) o ministro do Interior, Thomas de Maizière, à medida em que o fluxo de imigrantes que chega à maior economia do continente ceda.

"Estamos reduzindo a intensidade dos controles de fronteira passo a passo", disse Maizière ao canal de televisão austríaco "ORF". "Baseado na estimativa atual, não teremos mais controles de fronteira após 12 de maio."

O governo alemão introduziu a checagem de documentos na fronteira com a Áustria em setembro, na tentativa de controlar o fluxo de imigrantes que chegava ao país, que chegou a mais de 10 mil naquele período.

Agora, a decisão está sendo revertida em meio a mudanças nas regras de asilo da União Europeia (UE). Nesta quarta-feira (6), a Comissão Europeia, o braço executivo da UE, apresentou um projeto para mudar algumas regras do sistema, principalmente a que exige que a candidatura seja feita no primeiro país europeu onde o refugiado chega. A ideia é distribuir melhor a demanda, hoje fortemente concentrada em países como a Grécia, entre os demais países do bloco.

O número de imigrantes que chega ao território alemão caiu bastante nos últimos meses, consequência do fechamento das fronteiras dos países da chamada rota balcânica. Na terça-feira (5), apenas 186 refugiados chegaram na Alemanha vindos da Áustria. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.