Tamanho do texto

Magnata surpreendeu ao vencer novamente primárias pelo Partido Republicano, desta vez no estado da Carolina do Sul

O magnata durante entrevista concedida à rede de notícias CNN na manhã deste domingo (21)
CNN/Reprodução - 21.02.2016
O magnata durante entrevista concedida à rede de notícias CNN na manhã deste domingo (21)

No dia seguinte à sua segunda vitória nas primárias do Partido Republicano para a disputa pela presidência dos EUA, Donald Trump afirmou já estar quase certo dos nomes que estarão nas eleições deste ano pela Casa Branca: ele próprio, que venceu duas das três disputas realizados até agora, e Hillary, cujo primeiro triunfo nas prévias ocorreu no sábado (20), em Nevada.

"Francamente, a única maneira de ela [Hillary] ser parada agora será se for acusada de algo. Acho mesmo que [a disputa] será entre nós dois", afirmou Trump, neste domingo (21), em entrevista à rede de notícias CNN. "E, como candidato, vou conseguir trazer muitos democratas para o meu lado, muitos independentes, muitos jovens, o que, francamente, a Hillary não conseguirá."

No sábado, Trump teve 35% dos votos nas primárias da Carolina do Sul, sua segunda vitória em três votações disputadas – venceu em New Hampshire e perdeu em Iowa.

O resultado – que teve Marc Rubio (22,5%) e Ted Cruz (22,3%) disputando a segunda posição – levou o ex-governador da Flórida Jeb Bush a desistir da disputa e reforçou mais do que nunca a candidatura do magnata, criticada inclusive entre republicanos devido aos discursos xenofóbicos e preconceituosos e por seu estilo extremamente conservador, aliado ao fato de ser um empresário há décadas ridicularizado em território americano – e que, além de ter apresentado reality shows, foi à falência quatro vezes.

No mesmo dia, Hillary venceu suas primeiras primárias, em Nevada, após ter registrado um empate e uma derrota para o socialista Bernie Sanders, visto como o azarão da disputa do lado democrata. Os pré-candidatos se preparam para a Super-Terça, marcada para o próximo 1º de março, data em que diversos estados realizam votações simultâneas de ambos os partidos. 

"Eu vou vencer, porque ganho em estados em que os republicanos historicamente não vencem. Vou vencer em lugares como Michigan e até em Nova York. Sou a pessoa mais popular que já viveu no norte do estado de Nova York e tenho grandes chances por lá", enfatizou Trump. Sua campanha tem sido criticada por, entre outros, propor a a deportação de todos os imigrantes ilegais dos EUA.

"Além disso, terei um monte de votos dos afro-americanos, porque vou trazer seus empregos de volta da China, México, Japão, Vietnã, Índia e todos esses lugares que levaram os trabalhos dos EUA. 58% dos jovens afro-americanos estão desempregados, então eles votarão em mim [...] E me darei otimamente também com os hispânicos, que são milhares de desempregados."

Post de agradecimento de Trump após sua vitória na Carolina do Sul: candidatura se consolida
Divulgação
Post de agradecimento de Trump após sua vitória na Carolina do Sul: candidatura se consolida


    Leia tudo sobre: donald trump