Tamanho do texto

A ONU acredita que o lançamento é uma espécie de disfarce para um teste proibido de míssil de grande alcance. No início de janeiro, o país afirmou ter realizado um teste bem-sucedido com uma bomba de hidrogênio

Segundo a TV estatal onde o anúncio do teste da bomba de hidrogênio foi feito, o teste foi autorizado pessoalmente por Kim Jong-Un, dois dias antes do seu aniversário
Reprodução/BBC Brasil
Segundo a TV estatal onde o anúncio do teste da bomba de hidrogênio foi feito, o teste foi autorizado pessoalmente por Kim Jong-Un, dois dias antes do seu aniversário

Contrariando as advertências internacionais, a Coreia do Norte realizou neste domingo (7) um novo lançamento de foguete de longo alcance. Segundo a agência de notícias sul-coreana Yonhap, trata-se de um teste balístico secreto.

A princípio, as agências internacionais noticiaram que o lançamento, que aconteceu a partir da base de Sohae, teria sido um fracasso e que o foguete teria durado apenas seis minutos e se queimado perto da ilha de Jeju. No entanto, posteriormente, os EUA teriam detectado que o artefato chegou ao espaço.

A ONU acredita que o lançamento é um "disfarce" para um teste proibido de míssil de grande alcance, que poderia chegar aos EUA.

Um porta-voz oficial de Pyongyang afirmou, por meio de pronunciamento na TV oficial, que o lançamento foi feito com êxito e que a Coreia do Norte ainda pretende colocar outros satélites em órbita.

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, chamou o lançamento de "absolutamente inaceitável" e prometeu tomar medidas contra a Coreia do Norte. "Absolutamente não podemos permitir isso. Tomaremos medidas para proteger a segurança e o bem-estar do nosso povo", afirmou.

A presidente sul-coreana, Park Geun-hye, chamou o lançamento de um desafio à paz mundial.

No início do ano, a Coreia do Norte disse ter feito um teste bem-sucedido com uma bomba de hidrogênio. Após o anúncio do êxito, feito na TV estatal norte-coreana, o Conselho de Segurança da ONU estudou a imposição de novas sanções ao país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.

    Notícias Recomendadas