Tamanho do texto

Polícia antiterror prendeu próximo à cidade de Lyon cinco homens e uma mulher que tinham planos de se juntarem ao Estado Islâmico na Síria após realizarem os ataques terroristas

Policial francês leva flores a local onde extremistas executaram civis em Paris, em novembro
BBC
Policial francês leva flores a local onde extremistas executaram civis em Paris, em novembro

A polícia antiterror da França prendeu um grupo formado por seis pessoas acusado de planejar um massacre em clubes de sexo, nesta terça-feira (2), nos arredores da cidade de Lyon, no sudeste do país.

De acordo com a polícia, ao menos dois dos presos planejavam obter armas para atacar casas noturnas no país e fugir de seu território após o dia 8 de fevereiro.

O grupo de seis pessoas – cinco homens e uma mulher – já havia inclusive comprado passagens para a Síria, passando pela Bulgária e Turquia, onde se juntariam ao Estado Islâmico.

Os presos são todos islamitas convertidos e já estavam no radar da inteligência francesa sob suspeita de ligações com o extremismo. Os suspeitos são descritos como ativamente proselitistas, fiéis ao Estado Islâmico e por seu incentivo à guerra contra o Ocidente. 

Conforme provaram investigações, extremistas europeus viajaram à Síria antes de retornar ao continente para perpetrar o massacre de novembro nas ruas de Paris, que deixou um total de 130 mortos.  

    Leia tudo sobre: estado islâmico

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.