Tamanho do texto

Após Obama endurecer regras, rede social anunciou que vai banir páginas de empresas ou pessoas que vendam armas

Após massacre nos primeiros dias de 2016, Obama fez discurso contra armas
The White House/Reprodução - 05.01.2015
Após massacre nos primeiros dias de 2016, Obama fez discurso contra armas

Com mais de 1,6 bilhão de usuários, o Facebook tornou-se um dos principais pontos de vendas de armas não licenciadas nos Estados Unidos após o presidente Barack Obama endurecer  as regras para a venda de armamentos sem registro de antecedentes criminais.

Leia mais:  Obama anuncia plano para reduzir armas nos EUA e chora ao lembrar de massacres

Por causa disso, o dono da rede social, Mark Zuckerberg, anunciou que serão banidas todas as páginas que fizerem esse tipo de venda e pediu colaboração dos usuários para denunciar negociações em conversas privadas, que segundo o site, não são monitoradas.

O bloqueio será estendido também ao Instagram e já deve entrar em vigor rapidamente. Essa proibição não atingirá empresas legalizadas que vendem armas ou clubes de caça e tiro.

    Leia tudo sobre: Facebook