Tamanho do texto

Pacto inclui jornalista norte-americano detido em Teerã

Jason Rezaian é um jornalista norte-americano detido em Teerã
Reprodução/Twitter
Jason Rezaian é um jornalista norte-americano detido em Teerã

Às vésperas da entrada em vigor do pacto nuclear, os Estados Unidos e o Irã chegaram a um acordo de troca de prisioneiros. 

Por um lado, Washington vai soltar sete iranianos detidos em penitenciárias locais e renunciará à extradição de outros 14 nativos da nação persa acusados de terem comprado armas dos EUA para Teerã. 

Já o Irã, segundo a agência "Fars", colocou em liberdade quatro cidadãos norte-americanos, incluindo o chefe do escritório na capital do país do jornal "Washington Post", Jason Rezaian. O jornalista estava preso desde julho de 2014 por causa de uma denúncia de "espionagem e propaganda contra o governo". Contudo, até o momento, o diário não recebeu nenhuma confirmação da libertação do seu funcionário. 

Estados Unidos e Irã

Em julho do ano passado, após intensas negociações em Viena, na Áustria, o Irã aceitou um acordo para limitar sua atividade nuclear em troca da suspensão de sanções econômicas internacionais. O presidente americano, Barack Obama, disse na ocasião que isso "acaba com qualquer caminho para a construção de uma arma nuclear" no Irã. O presidente iraniano, Hassan Rouhani, afirmou que está dado início a um "novo capítulo" nas relações do país com o mundo.

As negociações entre o Irã e seis potências mundiais, Estados Unidos, Reino Unido, França, China, Rússia e Alemanha, começaram em 2006. Chamado de P5+1, o grupo buscava garantias de que o Irã reduzisse significativamente sua atividade nuclear por temer que o país pudesse construir uma arma atômica. Por sua vez, o Irã afirmava que seus objetivos com este tipo de energia eram pacíficos.