Tamanho do texto

Rose Hamid foi forçada a deixar evento no qual um dos manifestantes chegou a dizer que ela portava uma bomba

A comissária de bordo Rose Hamid em entrevista a canal de TV americano, na qual se emocionou
Reprodução
A comissária de bordo Rose Hamid em entrevista a canal de TV americano, na qual se emocionou

Uma muçulmana foi expulsa de um comício de campanha do empresário Donald Trump, apontado como favorito para indicação do Partido Republicano como candidato à Presidência dos Estados Unidos, na sexta-feira (8).

Imagens de televisão gravadas no comício, realizado na Carolina do Sul, mostram a comissária de bordo Rose Hamid, de 56 anos, usando um lenço na cabeça e uma blusa verde que dizia: "Salam. Eu venho em paz".

A manifestante ficou em silêncio olhando para o palanque onde estava Trump. Mais tarde, abandonou o local, escoltada por apoiadores do empresário, que empunhavam cartazes diante do rosto da mulher. Segundo Rose Hamid, um dos militantes gritou que ela tinha uma bomba.

Trump, que lidera as pesquisas para a indicação republicana para concorrer à Casa Branca, tem provocado polêmica em sua campanha, com destaque para a proposta recente de ser proibida temporariamente a entrada de muçulmanos em território norte-americano. A defesa da medida foi feita após ataque de um casal de muçulmanos a um centro de serviços sociais em San Bernardino , Califórnia, que deixou 14 mortos.

O Conselho de Relações Americano-Islâmicas, condenou a expulsão de Rose Hamid do evento e instou Trump a se desculpar. "A imagem de uma mulher muçulmana sendo abusada e expulsa de um comício político envia uma mensagem assustadora para os muçulmanos americanos", disse em comunicado o diretor-executivo do conselho, Nihad Awad.

Os muçulmanos têm enfrentado grandes reações públicas nos EUA  desde os atentados terroristas de novembro em Paris, quando 130 pessoas foram mortas. 

donald trump discursa em comicio nos eua
Divulgação
donald trump discursa em comicio nos eua


    Leia tudo sobre: donald trump