Tamanho do texto

Governo anunciou ter localizado restos do naufrágio com carga de pedras preciosas há mais de 300 anos em Cartagena

O presidente colombiano Juan Manuel Santos anunciou a descoberta de forma empolgada pelo Twitter nesta sexta-feira. "Grande notícia: encontramos o galeão San José!", disse ele.

Desenho do mítico navio usado para transporte de pedras preciosas que naugragou em 1708
Reprodução de Internet
Desenho do mítico navio usado para transporte de pedras preciosas que naugragou em 1708

O navio, um dos maiores da época, transportava aquilo que viraria o maior tesouro submerso da história quando foi afundado por ingleses perto da península de Barú em junho de 1708.

Acredita-se que, a bordo, estavam 11 milhões de moedas de ouro, além de outras riquezas. Na década de 1980, o Congresso da Colômbia avaliou a carga em US$ 11 bilhões. Outros cálculos falam em US$ 5 bilhões.

Com o passar os anos, o San José virou o sonho de muitos "caça-tesouros", que chegaram a travar longas batalhas legais com o governo colombiano. "Acredito que, entre os tesouros lendários que ainda estão sendo buscados, o San José é aquele do qual as pessoas mais falam", disse à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, Mark Gordon, presidente da empresa Odissey Marine Exploration, em 2011.

Em 1982, a empresa Sea Search Armada anunciou o descobrimento do galeão a poucos metros da costa de Cartagena, o que acabou sendo negado pelo governo colombiano. Mas, em 1989, a empresa deu início a uma disputa legal com a Colômbia.

Em 2007, o tesouro finalmente foi declarado patrimônio cultural e histórico da nação pelo governo colombiano e um tribunal americano se pronunciou a seu favor quatro anos depois.

O governo da Espanha também reclama direitos sobre o San José, argumentando que ele pertencia a uma frota militar espanhola.

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.