Tamanho do texto

Série de ataques deixa dezenas de mortos em Paris e presidente francês decreta fechamento de fronteiras

Pouco mais de 10 meses após o atentado ao jornal satítico francês Charlie Hebdo, Paris sofreu mais um revés, ao que tudo indica, para forças terroristas. Uma série de ataques na capital francesa deixou dezenas de mortos, levou terror aos moradores e turistas que estavam na cidade e fez o país decretar estado de emergência pela primeira vez em uma década.

Nem o atentado do Charlie Hebdo, em 7 de janeiro, quando 12 jornalistas foram mortos em um ataque visando retaliação contra charges satirizando a figura de Maomé, provocou providências tão enérgicas.

O presidente francês François Hollande se dirigiu à nação após os atentados terroristas. “Todos os locais serão fechados”, disse, acrescentando que as fronteiras foram fechadas e que os terroristas serão pegos. "Quem tentar atravessar a fronteira será preso”.

Foram pelo menos seis tiroteios na periferia parisiense e uma explosão em um bar perto do Stade de France, local onde estava acontecendo um amistoso de futebol entre França e Alemanha. A imprensa mundial especula entre 35 e 60 vítimas.

Veja imagens dos desdobramentos em Paris


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.