Tamanho do texto

Resposta a pergunta da ANSA antecipou fim da RDA

Günter Schabowski ganhou fama mundial em novembro de 1989 por propiciar acidentalmente a destruição da fronteira interna alemã, incluindo o Muro de Berlim
Wikimedia Commons
Günter Schabowski ganhou fama mundial em novembro de 1989 por propiciar acidentalmente a destruição da fronteira interna alemã, incluindo o Muro de Berlim

Morreu aos 86 anos Gunter Schabowski, o ex-porta-voz do Partido Socialista Unificado da Alemanha (PSUA ou SED, na sigla em alemão), cuja gafe permitiu a queda do muro de Berlim, em 1989.

Durante uma coletiva de imprensa que resumia deliberações do governo sobre permissões de viagens, ele foi questionado pelo jornalista Ricardo Ehrman, correspondente da ANSA, se a regra já estava vigente.

Visivelmente confuso, ele respondeu: "Olha.... que eu saiba vale imediatamente". Notícia foi o estopim para que milhares de pessoas se reunissem em volta do muro, resultando em sua destruição.

Schabowski morreu poucos dias antes de o episódio completar 26 anos, em 9 de novembro. Consultado pela ANSA, o ex-correspondente explicou que Schabowski deveria ter sido o sucessor de Eric Honecker, líder da Alemanha Oriental entre 1976 e 1989. "Com ele, a divisão duraria mais um pouco", concluiu.

"Após o fim da RDA, ele foi considerado por alguns como um traidor". Segundo o jornalista, no entanto, o alemão não estava ciente das mudanças que anunciou, estava apenas lendo um comunicado, que o havia sido entregue pouco antes da conferência.
Ehrman lembra que o fim da RDA causou "uma grave crise, que, em seguida, teve um impacto sobre sua saúde".

O ex-correspondente também lembrou os contatos pessoais que teve com o político. "Com Schabowski, durante a RDA tive apenas uma relação limitada a ocasiões em que o porta-voz se reuniu a imprensa". Após o episódio, no entanto, o relacionamento se tornou "mais pessoal e amigável". "Ele me dedicou alguns de seus livros. Hoje me dói muito saber de sua morte".