Tamanho do texto

Otto Pérez Molina se entregou à Justiça um dia depois de perder sua imunidade por meio de votação do Congresso

O agora ex-presidente da Guatemala é escoltado à prisão depois de ser ouvido pela Justiça
AP
O agora ex-presidente da Guatemala é escoltado à prisão depois de ser ouvido pela Justiça

Horas depois de renunciar ao cargo de presidente da República da Guatemala, Otto Pérez Molina foi preso na capital do país, Cidade da Guatemala, no início da noite desta quinta-feira (3). Ele se entregou espontaneamente e foi ouvido por um juiz antes de ser escoltado à prisão – preventiva, decretada durante a manhã. 

Na véspera, o Congresso Nacional retirou a imunidade que Molina tinha devido ao seu posto para que se iniciasse uma investigação contra ele e integrantes do alto escalão do governo. 

Guatemaltecos vão às ruas da capital do país para celebrar renúncia de Molina, nesta quinta-feira
AP
Guatemaltecos vão às ruas da capital do país para celebrar renúncia de Molina, nesta quinta-feira

Molina responderá na Justiça por acusações de associação ilícita, fraude e por receber dinheiro de suborno em um escândalo de fraude aduaneira que já resultou na prisão de seu vice-presidente e na renúncia de alguns ministros.

"A ordem de captura contra o presidente já foi emitida" pelo juiz Miguel Ángel Gálvez, encarregado do processo, disse a jornalista Julia Barrera, porta-voz da Promotoria.

Apesar da ordem de prisão, Otto Pérez deve se apresentar voluntariamente ao juiz, sem a necessidade de condução policial, de acordo com o combinado por seu advogado na quarta-feira.

O presidente deverá responder por acusações de associação ilícita, fraude e por receber dinheiro de suborno em um escândalo de fraude aduaneira que já resultou na prisão de seu vice-presidente e na renúncia de alguns ministros.

Após ouvir Molina, o juiz Miguel Angel Galvez afirmou que é necessário garantir que o acusado continue a ser ouvido nos próximos dias e garantir a proteção pessoal do ex-mandatário do país centro-americano. 

Antes do agora ex-presidente do país, seu vice havia sido preso e ministros tiveram de renunciar
AP
Antes do agora ex-presidente do país, seu vice havia sido preso e ministros tiveram de renunciar


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.