Tamanho do texto

Segundo ativistas, combatentes curdos conseguiram retomar o controle de Kobane e expulsar os militantes do Estado Islâmico

O balanço de civis mortos em dois dias de ataques do Estado Islâmico contra a cidade de Kobane, na Síria, já passa de 200, anunciou hoje (27) o Observatório Sírio de Direitos Humanos. “O número de civis mortos em Kobane e nos arredores aumentou para 206, depois de terem sido encontrados mais corpos hoje, a maioria com marcas de bala", disse o diretor do observatório, Rami Abdel Rahman.

Dois dias de ataques do Estado Islâmico em Kobane, na Síria, deixaram mais de 200 mortos
AP
Dois dias de ataques do Estado Islâmico em Kobane, na Síria, deixaram mais de 200 mortos

Entretanto, segundo ativistas e jornalistas locais, os combatentes curdos conseguiram retomar o controle de Kobane e expulsar os militantes do Estado Islâmico, grupo fundamentalista que pretende instaurar um califado islâmico na Síria e no Iraque.

Leia também:  Estado Islâmico reivindica autoria de atentado terrorista na Tunísia

Durante dois dias, os jihadistas, que entraram em Kobane na madrugada de quinta-feira (25) disfarçados de combatentes das unidades de Proteção do Povo Curdo, controlaram alguns bairros e ocuparam edifícios das zonas sul e sudoeste da cidade, na fronteira com a Turquia.

Os ataques são entendidos como vingança por uma das mais pesadas derrotas do Estado Islâmico para as milícias curdas, na mesma cidade, em janeiro.

Na sexta-feira (26), mais de mil refugiados civis aguardavam do lado sírio da fronteira, controlados por tropas e polícias turcas do outro lado. Pelo menos 230 mil pessoas foram mortas desde que o conflito na Síria começou, em 2011.

Leia mais:  Estado Islâmico afoga prisioneiros dentro de gaiola em piscina

    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.