Tamanho do texto

Gravador do telefone ficou ligado acidentalmente durante todo o procedimento; homem será indenizado em US$ 500 mil

Um paciente de Virgínia, nos Estados Unidos, foi indenizado em US$ 500 mil por negligência médica e difamação após o gravador de voz do seu celular registrar acidentalmente alguns médicos insultando-o enquanto ele passava por uma cirurgia.

Na gravação, é possível ouvir os médicos zombando da saúde do paciente
USP Imagens
Na gravação, é possível ouvir os médicos zombando da saúde do paciente

Na gravação, que foi ouvida neste mês por jurados em um julgamento de três dias, é possível ouvir a anestesista Tiffany Ingham e outros médicos e assistentes chamando o homem – que decidiu não revelar seu nome – de "covarde" e "retardado". As informações são do site "Washington Post".

"Após cinco minutos de conversa com você no pré-operatório, eu queria te dar um soco na cara", disse Tiffany, reclamando do paciente. Em outro momento, ela o chama de "irritante" e sugere que o gastroenterologista fingisse ter uma reunião para que eles evitassem o homem após a operação. O áudio também registra os especialistas xingando o rapaz, além de zombarem de sua saúde.

Leia também:

Em expedição no polo sul, médico russo operou a si mesmo por apendicite

Homem que ganhou direito de morrer pode forçar legalização do suicídio assistido

Farid Khairzada, um dos jurados do caso, disse ao site que o paciente teria pedido US$ 1,75 milhão de indenização, mas que ganharia apenas US$ 500 mil – valor acordado por um jurado que achava que ele não deveria receber mais pelo incidente e outro que acreditava que ele deveria ganhar mais.

"Nós chegamos a conclusão de que iremos dar para ele algum dinheiro, apenas para que nada parecido com isso aconteça novamente", afirmou Khairzada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.