Tamanho do texto

A mulher teria 31 anos, é de Londres e sofre de problemas psíquicos, o que contribuiu para a sua soltura, segundo jornal

Uma britânica capturada na Síria e mantida refém por membros da Frente al Nusra, braço da Al Qaeda no país árabe, foi libertada.

Dia 16:  Terroristas confirmam morte do líder da Al-Qaeda no Iêmen

Segundo o site do jornal "The Guardian", a mulher tem 31 anos, é de Londres e sofre de problemas psíquicos, o que contribuiu para sua soltura. No último domingo (21), ela teria se encontrado com um irmão na Turquia, mas não estaria bem de saúde.

Veja os grupos terroristas mais ricos do mundo

De acordo com pessoas próximas ao caso, nenhum resgate foi pago. Presa em uma casa pelos extremistas, a mulher conseguiu ter acesso a um celular e avisar de seu sequestro ao advogado Tasnime Akunjee, que disse que a Al-Nusra agiu "razoavelmente".

Abril:  Secretário de Defesa dos EUA reconhece avanços da Al-Qaeda no Iêmen

"Eles levaram em conta questões humanitárias e concordaram em libertá-la, uma vez que provamos seu histórico de doença mental", declarou. Ela havia sido capturada em Haram, perto da fronteira com a Turquia, e dava aulas de inglês para se sustentar.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.