Tamanho do texto

O recado também rechaça a ideia de trégua bilateral que possa favorecer o grupo guerrilheiro "política e militarmente" no país

Em uma mensagem pública dirigida ao presidente Juan Manuel Santos, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) propuseram nesta terça-feira (23) o fim da guerra que atinge o país há mais de 50 anos.

Maio:  Sobe para 61 o número de mortos após avalanche em Salgar, Colômbia

O recado, que também é voltado ao ministro da Defesa Luis Carlos Villegas, também rechaça a ideia de que uma trégua bilateral favoreça o grupo guerrilheiro "política e militarmente". "Não, ela só beneficiaria o anseio coletivo por reconciliação", diz o comunicado.

Veja os grupos terroristas mais ricos do mundo

Além disso, as Farc alegam que um cessar-fogo entre os dois lados poderia ter evitado recentes mortes em combates. "Pedimos mais uma vez para o presidente Santos abrir a possibilidade de frear a guerra, de fazer uma trégua sem hostilidades", ressalta a mensagem.

Atualmente, o governo colombiano e a guerrilha realizam em Havana, Cuba, o ciclo de número 38 das negociações de paz iniciadas em novembro de 2012. No entanto, o conflito na Colômbia vem passando por uma escalada de violência nos últimos meses.
Recém-empossado, Villegas recebeu de Santos a missão de não interromper a ofensiva militar contra as Farc, que, por sua vez, aumentaram os ataques contra alvos energéticos no país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.