Tamanho do texto

Jovem passou a ficar isolada nos intervalos, impedida de entrar no banheiro e teve que assistir a um curso de "como pentear o cabelo como uma garota"

Uma estudante de uma escola pública na Cidade do México foi castigada pela sua diretora por aparecer beijando sua namorada em um vídeo gravado por um celular.

A jovem de 14 anos, identificada como Yaolli, passou a ser isolada durante os intervalos entre as aulas, impedida de entrar no banheiro e teve que assistir a um curso de "como pentear o cabelo como uma garota". Alguns professores do colégio também ameaçaram expulsar as amigas da menina.

A família da estudante decidiu então mover uma ação contra a diretora da instituição, Carmen Suárez, para o Conselho Nacional para Prevenir a Discriminação (Conapred), que investigará a docente por "perseguição". O órgão já emitiu um informe afirmando que "Yaolli recebeu um tratamento diferenciado e excludente por causa da sua preferência sexual".

O organismo governamental também emitiu uma série de medidas preventivas, como a de acabar com "a discriminação, hostilidade e maus tratos contra a jovem para que ela possa continuar estudando", além de exigir "ações educativas" para que seja garantido o direito às diversas preferências sexuais nas dependências do local.

No entanto, a diretora se negou a aceitar que o conselho ministre seminários sobre a diversidade sexual e de gênero. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.