Tamanho do texto

José Ignacio Bergoglio e a mulher chegavam em casa por volta das 22h quando foram abordados por dois homens armados

José Ignacio Bergoglio, sobrinho do papa Francisco, e sua esposa, Marina Muro, foram vítimas de um assalto violento na noite desta quarta-feira (17), em Ituzaingó, Buenos Aires.

Mais cedo:  Encíclica de Francisco critica capitalismo e exige forma de desenvolvimento

Sobrinho do papa Francisco dá entrevista à TV Argentina após incidente
Reprodução/Twitter
Sobrinho do papa Francisco dá entrevista à TV Argentina após incidente

O casal chegava em casa, por volta das 22h, e foi abordado por dois homens armados. Segundo relato de Muro, "eles nos apontaram as armas, fizeram com que José se deitasse no chão e colocaram duas armas na cabeça, enquanto apontavam outra para mim".

A argentina ainda ressaltou que em um momento de descuido dos bandidos, eles correram para dentro da residência, onde "nos fechamos até que paramos de ouvir os tiros".

Bergoglio aproveitou para agradecer a rápida atuação da polícia local e a ajuda dos vizinhos que chamaram as autoridades rapidamente. De acordo com o casal, o temor de que os assaltantes entrassem na casa era grande, já que havia crianças no local.

Esse é o segundo sobrinho de Francisco que sofre com atos de violência. No mês passado, o sacerdote argentino Walter Sívori recebeu diversas ameaças de morte por telefone e precisou solicitar proteção policial para celebrar suas missas no país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.