Tamanho do texto

Dylan Storm Roof, de 21 anos, foi detido em Selby, Carolina do Norte, cerca de 13 horas após o tiroteio em Charleston

O suspeito pelas nove mortes em igreja voltada à comunidade negra da Carolina do Sul foi preso nesta quinta-feira (18). 

Mais cedo:  Tiroteio em igreja de comunidade negra mata nove em Charleston

Suspeito de ataque a igreja em comunidade negra é preso nos EUA
AP
Suspeito de ataque a igreja em comunidade negra é preso nos EUA

Dylan Storm Roof, de 21 anos, foi detido em Selby, Carolina do Norte, cerca de 13 horas após o tiroteio em Charleston. A polícia disse que o atirador estava assistindo à reunião da igreja horas antes de abrir fogo contra eles. As autoridades federais investigam o caso como crime de ódio. 

Crime: FBI identifica suspeito de matar nove em igreja voltada à comunidade negra

Mais cedo, a polícia dos EUA havia divulgado o nome do jovem após ter acesso as imagens do circuito de segurança da igreja. Testemunhas disseram que no momento do ataque, o suspeito se levantou e disse que estava lá "para atirar em negros", disse uma autoridade à CNN.

A polícia já estava à procura de mais informações que levassem ao paradeiro de Roof. A foto dele na mídia social mostra o jovem usando uma jaqueta com o que parecem ser as bandeiras da época do apartheid na África do Sul e na vizinha Rodésia, uma ex-colônia britânica que foi governado por uma minoria branca até se tornar independente em 1980 e mudar seu nome para Zimbábue.

Seis mulheres e três homens foram mortos, disse Mullen. Três sobreviveram, de acordo com o chefe de polícia Greg Mullen. Mullen não deu outros detalhes sobre as vítimas. O policial diz acreditar que o ataque à igreja Emanuel foi um crime de ódio.

*Com AP, CNN e BBC

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.