Tamanho do texto

Ativistas percorreram importante avenida de Santiago de forma pacífica; encapuzados entraram em confronto com a polícia

Cerca de 200 mil ativistas da Confederação de Estudantes do Chile (CONFECH) tomaram as ruas de Santiago, Valparaíso e Concepción para protestar contra a reforma do ensino promovida pelo governo. As informações são do site "Univision Noticias".

2011:  Estudantes fazem greve de fome em protesto por educação no Chile

Ativistas entraram em confronto com policiais na capital do Chile
Reprodução/Twitter
Ativistas entraram em confronto com policiais na capital do Chile

Além deles, alunos do Coordenador de Estudantes Secundários (ACES) e da Assembleia Coordenadora Nacional dos Estudantes Secundários (Cones) também participaram da ação na quarta-feira (9), um dia antes do início da Copa América.

Os ativistas percorreram uma importante avenida de Santiago de forma pacífica, de acordo com os organizadores. Mas ao fim do protesto, grupo de homens encapuzados entraram em confronto com a polícia. 

Entre as reivindicações dos ativistas está o acesso à educação pública gratuita e de qualidade. O grupo considera insuficiente a série de projetos de lei que a presidente do país, Michelle Bachelet, apresentou para mudar o sistema educacional do Chile, um dos mais desiguais do mundo. A série de reformas promovida por Augusto Pinochet (1973-1990) na ditadura militar reduziu pela metade o investimento na educação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.