Tamanho do texto

Bioquímico Tim Hunt, da University College London, disse que as mulheres no laboratório atrapalham pesquisa científica

Um dos mais laureados cientistas britânicos pediu demissão do cargo de professor honorário que ocupava numa das mais renomadas universidades do mundo após ter feito comentários sexistas sobre o papel desempenhado pelas mulheres na pesquisa científica.

2013:  Coreia do Norte faz comentário sexista sobre presidente recém-eleita do Sul

Tim Hunt fez comentários sexistas durante palestra na Coreia do Sul
AP
Tim Hunt fez comentários sexistas durante palestra na Coreia do Sul

Durante palestra na Conferência Mundial para Jornalistas de Ciências realizada nesta semana na Coreia do Sul, Tim Hunt, ganhador do Prêmio Nobel de medicina e fisiologia de 2001 por seu trabalho sobre a multiplicação das células, falou sobre os "problemas que tinha com as mulheres" na ciência.

O professor da University College London (UCL), disse que mulheres no laboratório, "choram" ao serem criticadas e se "apaixonam" pelos colegas de trabalho.

"Três coisas acontecem quando há mulheres no laboratório: você se apaixona por elas; elas se apaixonam por você e elas choram quando são criticadas."

Arrependimento

Hunt disse à BBC que estava arrependido de ter dito o que disse, mas confirmou que realmente era isso mesmo que quis dizer."Eu já me apaixonei por colegas de laboratório e algumas já se apaixonaram por mim e isso acaba atrapalhando o trabalho de pesquisa científica, pois é muito importante que todos estejam no mesmo nível."

O professor disse ainda que "esse tipo de ligação amorosa tornou sua vida bem difícil".

O bioquímico, que recebeu a comenda de Cavaleiro da Coroa Britânica em 2006, acrescentou que tinha feito os comentários de modo "irônico e bem humorado", mas que acabaram sendo "interpretados pela plateia como se tivessem sido feitos com grande seriedade". "Foi algo tolo de se fazer na presença de todos aqueles jornalistas."

Tim Hunt lamentou que seus comentários possam ter ofendido alguém. "Isto é algo horrível. Essa não foi minha intenção, quis apenas ser honesto."

A UCL confirmou em nota a demissão do bioquímico acrescentando que os comentários não eram compatíveis com a iniciativa da instituição de promover a igualdade de gêneros. "A UCL foi a primeira universidade inglesa a admitir meninas estudantes e permitir que tivessem os mesmos direitos dos homens."

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.