Tamanho do texto

Freiras de 69 e 58 anos ficaram presas no convento Marista de Roma depois de um corte no fornecimento de energia elétrica

Duas freiras foram resgatadas de um elevador quebrado em Roma depois de ficarem presas durante três dias sem água nem comida.

As fuas mulheres disseram que 'rezaram muito' durante os dias que ficaram presas no elevador
AFP/Getty Images
As fuas mulheres disseram que 'rezaram muito' durante os dias que ficaram presas no elevador

O elevador, no convento Marista, parou de funcionar na sexta-feira devido a um corte de energia elétrica.

Inusitado:  Júri de Veneza vira "família" depois de ficar preso no elevador

Uma freira de 69 anos da Nova Zelândia e uma de 58 anos da Irlanda ficaram presas na sexta-feira, no convento Marista de Roma, depois de um corte no fornecimento de energia elétrica. A Casa das Irmãs Maristas em Roma hospeda missões religiosas do mundo todo.

As freiras, uma neo-zelandesa e uma irlandesa, gritaram, pedindo ajuda, mas não havia ninguém no prédio durante o fim de semana, segundo a imprensa da Itália.

As duas só foram descobertas na segunda-feira, depois que uma faxineira chamou a polícia. Ela tinha tocado a campainha do prédio, sem obter resposta.

A polícia entrou no prédio e encontrou as freiras no elevador, segundo o jornal italiano Il Messaggero.

Depois do resgate, as duas mulheres disseram que "rezaram muito" enquanto estavam presas, de acordo com o jornal. Elas foram levadas para um hospital próximo onde foram receberam tratamento para desidratação.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.