Tamanho do texto

Ramadi foi tomada pelos jihadistas em 17 de maio em uma operação relâmpago que forçou a fuga de soldados iraquianos

Forças de segurança iraquianas se retiram de Ramadi, a 115 quilômetros a oeste de Bagdá
AP
Forças de segurança iraquianas se retiram de Ramadi, a 115 quilômetros a oeste de Bagdá

Pelo menos 40 policiais iraquianos e militantes xiitas foram mortos e outros 25 ficaram feridos na explosão de um carro-bomba perto da cidade de Faluja, no centro do Iraque.

“Um suicida atacou com um carro-bomba as forças governamentais reunidas no posto militar Al-Mazni, em Faluja, a 50 quilômetros a oeste de Bagdá”, disse uma fonte de segurança da província iraquiana de Al-Anbar.

A explosão causou a destruição de um armazém de munições e equipamentos militares. “O número de vítimas conhecido até o momento ainda não é definitivo”, disse a mesma fonte.

Leia também:

Quem será capaz de conter o 'Estado Islâmico' no Iraque?
Estado Islâmico 'matou 300 membros de minoria religosa' no Iraque

Uma área significativa da província de Al-Anbar é controlada por jihadistas do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

As forças iraquianas e as milícias xiitas lançaram recentemente uma ofensiva em Al-Anbar para recuperar Ramadi, a capital da província.

Ramadi foi tomada pelos jihadistas no dia 17 de maio em uma operação relâmpago que forçou a fuga dos soldados iraquianos. A perda de Ramadi foi vista como um duro revés para o governo de Bagdá.


    Leia tudo sobre: estado islâmico
    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.