Tamanho do texto

Detenção foi feita pelo departamento policial encarregado de operações especiais e terrorismo após mandado internacional

Agência Brasil

A polícia italiana prendeu um marroquino suspeito de ter participado do atentado no museu Bardo, na Tunísia, que deixou 22 mortos em meados de março.

Março:  Ataque contra Museu do Bardo deixa 24 mortos em Túnis, na Tunísia

"Um cidadão marroquino, procurado internacionalmente, foi detido ontem (terça-feira) à noite, em Milão, suspeito pelas autoridades de ter participado do atentado no Bardo", disse um porta-voz da polícia local.

A detenção foi feita pelo departamento policial encarregado de operações especiais e terrorismo, com base num mandado de captura internacional.

As autoridades vão adiantar mais detalhes numa entrevista marcada para hoje.

No dia 18 de março, um ataque terrorista contra o museu Bardo, em Tunes, próximo do parlamento, matou 22. O ataque foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.