Tamanho do texto

No sábado, aeronave Airbus A400M caiu em Sevilha e deixou quatro pessoas mortas; duas ficaram gravemente feridas

Avião militar de carga caiu próximo a aeroporto da cidade, localizada no sudoeste do país
AP/9mai2015
Avião militar de carga caiu próximo a aeroporto da cidade, localizada no sudoeste do país

A força aérea da Turquia suspendeu os voos dos seus dois Airbus A400M, “por questões de segurança”, após o acidente de um avião semelhante em Sevilha , na Espanha, divulgou a agência de notícias estatal Anatólia. O país se junta ao Reino Unido e à Alemanha, que também decidiram suspender as operações das aeronaves desse modelo.

Leia mais:
Avião militar cai na Espanha e mata pelo menos quatro pessoas

Quatro funcionários da Airbus morreram e outros dois ficaram feridos na queda do avião, que estava sendo testado e tinha como destino um cliente na Turquia. A aeronave seguiria em julho ao país, sendo a terceira de uma série de dez encomendas de aviões do tipo com previsão de entregua até 2018.

Ao suspender os voos, o Reino Unido alegou questão de precaução. A Alemanha informou que a suspensão ocorrerá até nova ordem em contrário. O Exército francês, no entanto, continuará a usar a frota de Airbus A400M, dizendo não ter elementos nesta fase que justifiquem a suspensão.

Relembre acidentes aéreos que mudaram a história da aviação:

Um dos feridos,,um homem de 49 anos, foi transportado para um hospital de Sevilha com traumatismo torácico. O outro, cuja idade não foi divulgada, apresentava traumatismo craniano, queimaduras na face e fratura das pernas.

A aeronave caiu no sábado (9), nas proximidades do Aeroporto de San Pablo, em Sevilha, logo após decolar. No avião havia seis pessoas: um piloto, um copiloto, um mecânico e três engenheiros, cujas identidades ainda são desconhecidas.

A aeronave Airbus A400m, modelo que caiu em Sevilha no sábado: maior propulsor do mundo
Chris/Flickr
A aeronave Airbus A400m, modelo que caiu em Sevilha no sábado: maior propulsor do mundo

Maior propulsor do mundo, a aeronave militar A400M começou a ser produzida em escala industrial em 2011. O projeto nasceu em 2003, após o acordo de sete países (Alemanha, França, Espanha, Reino Unido, Turquia, Bélgica e Luxemburgo), que concordaram em comprar 180 unidades.

O programa tinha previsão de investimento inicial de 20 bilhões de euros, mas foi aumentado em 11 bilhões de euros devido à tecnologia envolvida para a produção do modelo.

* Agência Lusa

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.