Tamanho do texto

Brasileiro executado na Indonésia foi enterrado na tarde deste domingo no Cemitério Parque Iguaçu, na capital paranaense

O corpo do brasileiro executado na Indonésia, Rodrigo Muxfeldt Gularte, foi enterrado no Cemitério Parque Iguaçu, em Curitiba, neste domingo (3). Familiares e amigos acompanharam o velório no local.

Leia mais:

"Falhei. Me perdoem", diz advogado de australianos executados na Indonésia

Prima de brasileiro fuzilado na Indonésia vela corpo em funerária de Jacarta

"Irei para o céu", disse brasileiro momentos antes de ser fuzilado na Indonésia

O paranaense, de 42 anos, foi condenado à morte em 2005, um ano após ser preso no aeroporto de Jacarta com 6 kg de cocaína escondidos em pranchas de surfe. Ele foi mantido em isolamento na prisão de Nusakambagan, onde foi executado por fuzilamento.

Gularte foi diagnosticado com esquizofrenia paranoide no ano passado, e a defesa tentava convencer autoridades a reverter a condenação. Para a família, Gularte foi aliciado por traficantes devido seu estado mental.

Gularte, porém, não foi o primeiro brasileiro executado no país do sudoeste da Ásia. Em janeiro, a Justiça indonésia fuzilou Marco Archer Cardoso Moreira, de 53 anos. O condenado passou mais de dez anos no corredor da morte e teve dois pedidos de clemência negados. 

Moreira era instrutor de voo livre no Brasil quando foi sentenciado a morte em 2004, um ano após ser preso tentando entrar no aeorporto de Jacarta com 13,4 kgs de cocaína escondidos em uma asa-delta. 

Saiba quem foi condenado à morte por tráfico na Indonésia


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.