Tamanho do texto

Ação isolada do grupo feminista Femen em Kiev criticou apoio da Igreja Ortodoxa local às ações do governo de Vladimir Putin

Uma ativista do grupo feminista Femen tirou a roupa e se banhou em "sangue" para simbolizar a violência do governo russo contra a Ucrânia, na tarde desta quinta-feira (11), em Kiev, capital ucraniana.

Realizada em frente a o Mosteiro Kyiv-Pechersk Lavra - também conhecido como Mosteiro das Grutas -, na região central da cidade, a manifestação teve como principal alvo a Igreja Ortodoxa local devido a seu apoio às agressões russas contra a Ucrânia.

Leia também:
Ativistas do Femen invadem Notre-Dame para comemorar saída de Bento 16
Absolvidas por ato na Notre Dame, feministas despertam críticas de políticos
Tema de filme, ativistas do Femen tiram a roupa no Festival de Veneza

Para simbolizar a violência do governo de Vladimir Putin, a ativista recebeu sobre seu corpo litros de tinta vermelha, simbolizando sangue, atirados por uma colega com um balde. Ela ainda escreveu na barriga uma mensagem com os dizeres "parem com a guerra de Putin" para ressaltar o principal ponto do ato.

O protesto chamou a atenção de pedestres e fiéis que passavam pelo local. Em seu site oficial, o Femen escreveu: "Derrubem o Patriarcado de Moscou! Sem guerra na Ucrânia!"

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.