Tamanho do texto

Provável explosão por vazamento de gás deixa três mortos, fere mais de 50 e deixa nove desaparecidos em Manhattan

Uma explosão seguida de incêndio e colapso de ao menos dois prédios deixou ao menos três mortos e mais de 50 feridos no Harlem, em Manhattan, nesta quarta-feira, disseram fontes policiais e dos bombeiros. Há ao menos nove desaparecidos, informou a prefeitura de Nova York.

O prefeito de Nova York, Bill de Blasio, disse que a grande explosão deve ter sido causada por um vazamento de gás. Ele também afirmou que alguns dos desaparecidos devem ter fugido em busca de segurança, dizendo que a cidade trabalha duro para localizá-los.

Calçadas em quarteirões ao redor dos prédios ficaram cheias de vidros quebrados de vitrines de lojas e de janelas dos apartamentos. Segundo testemunhas, a explosão foi tão forte que arrancou mercadorias das prateleiras de mercearias vizinhas. Um prédio vizinho ficou severamente danificado.

Policiais, alguns com máscaras médicas e de gás, entregaram máscaras para residentes e curiosos no área por causa da fumaça espessa que cobriu a área.

"Não sobrou nada", disse Eusebio Perez, 48, um técnico de piano que vivia em um dos prédios e correu para o local assim que soube do incidente. "Apenas uns tijolos e madeira", afirmou, acrescentando: "Só tenho o que estou vestindo."

Eoin Hayes, 26, disse que ouviu a explosão cerca de 9h30 (10h30 em Brasília) e correu para a janela. "Estava em meu quarto quando houve a explosão, que estremeceu todo o prédio", relatou. "Você podia sentir as vibrações por todo o prédio".

Hayes afirmou que o fogo consumiu um dos prédios e então se moveu para o outro. Ambos os prédios parecem ser residenciais.

A explosão aconteceu muito perto dos trilhos de superfície do Metro-North. O serviço foi suspenso de e para a estação de trens Grand Central em todas as três linhas enquanto os funcionários retiram os destroços dos trilhos. O Corpo de Bombeiros de Nova York enviou quase 170 oficiais ao local.

*Com AP e informações da rede de TV CNN

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.