Tamanho do texto

Dois carros-bomba explodiram em frente a um tribunal de justiça, seguidos por troca de tiros. Atentados foram reivindicados pela milícia Al Shabab, grupo ligado à Al-Qaeda

Pelo menos 34 civis morreram neste domingo após dois atentados suicidas em Mogadíscio, capital da Somália. O balanço inicial informava 19 mortos, mas foi atualizado. Um dos ataques ocorreu no principal tribunal da cidade, que estava lotado quando nove homens-bomba detonaram os explosivos.

Naufrágio deixa 55 mortos ou desaparecidos na Somália, diz ONU
ONG denuncia estupros em campos de ajuda na Somália

Irmãos correm para um abrigo após explosões na capital do país; mais de 30 morreram após ataques
Reuters
Irmãos correm para um abrigo após explosões na capital do país; mais de 30 morreram após ataques

O outro atentado ocorreu contra um comboio humanitário turco, próximo ao aeroporto da capital da Somália. Pelo menos 29 pessoas foram mortas e 58 ficaram feridas no ataque ao tribunal. O juiz-presidente saiu ileso.

O atentado foi reivindicado por insurgentes islamitas da milícia Al Shabab ligado à Al-Qaeda. O grupo controlava Mogadíscio até ser derrotado em 2011. Nada foi divulgado sobre a autoria do outro atentado, que fez cinco mortos.

"Cerca de sete homens bem armados em uniformes governo entraram no tribunal hoje, logo que um carro-bomba explodiu no portão. Nós pensamos que eles eram soldados do governo", disse à Reuters Aden Sabdow, que trabalha em um escritório próximo ao local.

*com Reuters e Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.