Tamanho do texto

Anúncio foi feito um dia depois de abalo sísmico deixar 37 mortos em região perto da única usina nuclear do país persa

Reuters

O Irã planeja construir mais reatores nucleares em uma área litorânea propensa a terremotos, disse a imprensa iraniana nesta quarta-feira, um dia depois de um forte tremor acontecer numa região perto da única usina desse tipo no país atualmente.

37 mortos: Irã sofre terremoto perto de usina nuclear

Usina nuclear de Bushehr, no Irã
EFE/Arquivo
Usina nuclear de Bushehr, no Irã

Infográfico: Entenda como acontecem os terremotos e tsunamis

O terremoto de terça-feira, com magnitude 6,3, teve seu epicentro a 96 km a sudeste da cidade portuária de Bushehr, deixando 37 mortos (incluindo oito crianças menores de 10 anos) e mais de 900 feridos. Várias aldeias foram destruídas.

Mas a usina nuclear , que fica a 18 quilômetros ao sul de Bushehr, não foi afetada, segundo autoridades iranianas e a empresa russa que a construiu.

Teerã insiste que a usina de Bushehr é segura, apesar de estar numa área de forte atividade sísmica. Ela foi inaugurada em 2011, após décadas de adiamentos.

Horas depois do terremoto, o chefe da Organização de Energia Atômica do Irã disse que novos reatores devem ser construídos no local.

Placas tectônicas:  Círculo de Fogo do Pacífico é área com mais terremotos no mundo

"Esse terremoto não teve impacto sobre as instalações da usina nuclear de Bushehr", disse Fereydoun Abbasi-Davani na noite de terça à TV pública, em declarações que foram reproduzidas nesta quarta pela agência semiestatal de notícias Mehr.

Ele explicou que, no momento do sismo, a usina de Bushehr não gerava energia, mas que, mesmo quando operacional, ela "foi projetada para resistir a terremotos de mais de 8,0 na escala Richter".

O terreno da usina poderia abrigar até seis reatores nucleares, e Abbasi-Davani disse que a construção de mais duas unidades com capacidade para pelo menos 1 mil megawatts começará no "futuro próximo". O Irã já identificou outros 16 lugares no país adequados para a construção de usinas atômicas.

O país fica sobre várias falhas tectônicas importantes, e já sofreu terremotos devastadores, como o de magnitude 6,6 que deixou mais de 25 mil mortos em 2003 na cidade de Bam (sudeste). Em agosto, dois tremores no noroeste iraniano deixaram mais de 300 mortos .

Relatório publicado na semana passada pelas entidades Fundo Carnegie e Federação de Cientistas Americanos indicou que o reator de Bushehr fica na intersecção de três placas tectônicas, e que os alertas sobre os terremotos ali "caíram em ouvidos moucos".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.