Marina Silva

Maria Osmarina Marina da Silva Vaz de Lima (Rio Branco, 8 de fevereiro de 1958) foi ministra do Meio Ambiente no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e destacou-se com sua atuação na área como senadora pelo Acre. Candidata derrotada à Presidência em 2010, ela projetou-se como maior representante do PV.

NomeMaria Osmarina Marina da Silva Vaz de Lima
Nascimento8 de fevereiro de 1958
NaturalidadeSeringal Bagaço, Acre, Brasil
FormaçãoLicenciada em História, pela Universidade Federal do Acre (UFAC), 1985
PartidoPV
Site Oficialwww.pv.org.br
Redes Sociais

Marina Silva nasceu e viveu até os 16 anos em um seringal no Acre. Na Floresta Amazônica, perdeu a mãe e três de dez irmãos. Depois de sobreviver a cinco malárias, três hepatites e uma leishmaniose, mudou-se para Rio Branco, e se alfabetizou pelo Mobral. Aos 18, foi morar em um convento, mas desistiu de ser freira, por “falta de vocação”.

Com a saúde frágil, correu risco de vida em algumas ocasiões e tem alergias que a forçam a uma dieta rigorosa. Começou a carreira política no curso de História, sete anos depois de ter aprendido a ler e escrever. Integrou o Partido Revolucionário Comunista, ao lado do sindicalista Chico Mendes, de quem seria vice na CUT-AC e que a influenciaria definitivamente na política.

Pelo PT, em 1986, entrou na chapa para eleger Chico Mendes deputado estadual, concorrendo à Constituinte. Não se elegeu, mas em 1988 virou vereadora. Foi deputada estadual e, em 1995, tornou-se a mais jovem senadora eleita no País, aos 36, tendo renovado o mandato em 2002. Marina, que se converteu à religião evangélica, é missionária da Assembleia de Deus.

Com a chegada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao poder, tornou-se ministra do Meio Ambiente. Embora tenha sido mantida no cargo no segundo mandato do petista, Marina viu aumentar o seu desgaste na pasta. Passou, por exemplo, a divergir de setores desenvolvimentistas do governo, por causa da liberação de licenças ambientais para projetos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC). Acabou deixando o posto em 2008, em meio a divergências com setores desenvolvimentistas do governo. 

Em agosto de 2009, Marina trocou o PT pelo PV, para se lançar candidata à Presidência da República. Embora tenha saído derrotada da disputa, ganhou foete projeção politica como alternativa aos setores já estabelecidos da política nacional.

Últimas Notícias

  • Todas as notícias
Ver de novo