Nos últimos 14 dias, 5,5% dos profissionais de saúde foram afastados por Covid
Senado Federal
Nos últimos 14 dias, 5,5% dos profissionais de saúde foram afastados por Covid

Os hospitais privados brasileiros registraram um aumento médio de 94% no número de casos confirmados de  Covid-19 nas últimas duas semanas. É o que aponta o mais recente levantamento realizado pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp). Cerca de 30% dos atendimentos em pronto-socorros ocorridos no período estavam associados à infecção pelo coronavírus. Por conta da doença, 4,52% dos pacientes acabaram internados e, aproximadamente 1,2% precisaram ser encaminhados para UTI.

"Estamos entrando em uma semana de maior preocupação em relação às duas últimas. O crescimento dos atendimentos nos pronto atendimentos tem sido muito expressivo nos hospitais, o que reflete no aumento do número de internações e faz com que as instituições voltem a precisar ampliar a destinação de leitos para Covid-19", disse em nota Antônio Britto, diretor-executivo da Anahp.

Segundo o levantamento feito pela associação, a ocupação hospitalar nas últimas duas semanas chegou a 84% — em abril esse número não passou de 77,5%. Britto pondera que esse crescimento está associado às internações por Covid-19, num momento em que as unidades de saúde retomaram a realização de procedimentos eletivos (que foram suspensos durante os períodos mais críticos da pandemia).

A pesquisa também indicou que, no período, 5,5% dos profissionais de saúde foram afastados por diagnóstico positivo para Covid-19. Além disso, ao avaliar a incidência de síndromes gripais, o resultado indicou um aumento de 32% desses casos não relacionados à Covid em pronto atendimento.

A Anahp representa mais de 1.300 hospitais privados brasileiros localizados em 17 estados, de todas as regiões do país. Os dados do levantamento se referem ao período que vai de 23 de maio a 4 de junho.

O boletim Infogripe da Fiocruz divulgado nesta quinta-feira (9) mostra que, nas últimas quatro semanas, os diagnósticos de Covid-19 corresponderam a 69% das ocorrências de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Brasil. Também em relação ao total de óbitos por vírus respiratórios, o estudo aponta a mesma propensão, 92,22% foram em decorrência do coronavírus.

Um levantamento feito pelo O GLOBO mostrou que em pelo menos sete unidades da federação houve aumento de internações e atendimentos por Covid, embora o número de óbitos não tenha acompanhado. Dados da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) apontem que os testes positivos para Covid-19 saltaram 326% em maio.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram  e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários