Tamanho do texto

Anvisa decidiu alterar triagem clínica realizada na doação após estudos indicarem que essas infecções também podem ser transmitidas pelo sangue

Triagem realizada na doação de sangue passará a ser mais rigorosa para pessoas que contraíram zika ou chikungunya
Alexandre Carvalho/A2 Fotografia
Triagem realizada na doação de sangue passará a ser mais rigorosa para pessoas que contraíram zika ou chikungunya

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgou na noite desta segunda-feira (12) novos critérios de triagem para doação de sangue relacionados aos vírus da zika e chikungunya. A mudança foi necessária porque novos estudos indicam que a transmissão também pode ocorrer pelo sangue.

LEIA MAIS:  OMS aumenta recomendação de sexo seguro para seis meses após contato com zika

De acordo com a Nota Técnica Conjunta 2/2016, “candidatos à doação de sangue que foram infectados pela zika, após diagnóstico clínico e/ou laboratorial, deverão ser considerados inaptos por um período de 30 dias após a recuperação clínica completa (assintomáticos)”. O mesmo período vale para pessoas que tiveram contato sexual com alguém que apresentou diagnóstico da zika nos últimos 90 dias.

Já os candidatos a doadores que estiveram em regiões com epidemias confirmadas para chikungunya ou que residam nestes locais não podem doar por 30 dias. O mesmo intervalo vale para aqueles que tiveram diagnóstico confirmado da doença após a recuperação completa.

LEIA MAIS:  Advocacia do Senado se manifesta contra aborto de fetos infectados pela zika

O Ministério da Saúde alerta que os serviços de hemoterapia devem estar atentos para os sintomas mais comuns das infecções por zika e chikungunya: manchas vermelhas pelo corpo, febre, vermelhidão nos olhos, dores de cabeça, pelo corpo e articulações. É possível que o paciente apresente também inchaço nas extremidades, dor de garganta, tosse, vômitos e sangue no esperma.

Os doadores também devem ser alertados da importância de informar ao centro médico onde doou sangue do aparecimento de quaisquer desses sintomas em até 14 dias após o procedimento, a fim de que possam resgatar possíveis bolsas de sangue contaminadas ou acompanhar os receptores.

LEIA MAIS:  Campanha de vacinação ocorre entre os dias 19 e 30 de setembro

A Anvisa explica ainda que os critérios de inaptidão clínica para o candidato à doação de sangue podem ser mais rígidos  caso o serviço de hemoterapia considere mais apropriado para a realidade local. As medidas de prevenção podem também ser alteradas diante novas evidências sobre os vírus da zika e chikungunya.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.