Tamanho do texto

Corredora participou das eliminatórias dos três mil metros com barreiras e retornou à Índia no sábado com febre alta, dores no corpo e desidratação

Indiana deve ficar em isolamento por ao menos sete dias devido à seriedade da doença, diferente de outras duas atletas
YouTube/ Reprodução
Indiana deve ficar em isolamento por ao menos sete dias devido à seriedade da doença, diferente de outras duas atletas

A atleta indiana Sudha Singh, que veio para o Rio de Janeiro para os Jogos Olímpicos, foi diagnosticada com o vírus H1N1 nesta terça-feira (23). A corredora participou das eliminatórias dos três mil metros com barreiras e retornou à Índia no sábado (20).

LEIA MAIS:  As sanguessugas e sua utilização pela medicina

No mesmo dia, Sudha, de 30 anos, foi internada com dores nas articulações, febre alta e desidratação em um hospital de Nova Déli. De acordo com a equipe médica, além dos exames para H1N1, também foram realizados testes para detecção do zika vírus, dengue, chikungunya e malária. A indiana deve ficar em isolamento por ao menos sete dias devido à seriedade da doença.

De acordo com a imprensa indiana, outras duas atletas também ficaram doentes. As maratonistas O. P. Jaisha e Kavita Raut, entretanto, já se recuperaram e puderam voltar para a casa. Oficiais de saúde dos Estados de Kerala e Maharashtra vão acompanhar os dois casos.

O surto de zika era uma das maiores preocupações dos atletas e dirigentes em relação ao Rio 2016. Autoridades brasileiras chegaram a afirmar, porém, que o risco de infecção seria quase zero durante os Jogos , já que as condições climáticas em agosto não são propícias para propagação da doença.

Zika x H1N1

O zika vírus é transmitido pelo mosquito Aedes aegypti,que também transmite dengue e chikungunya. Cerca de 80% das pessoas infectadas não apresentam sintomas, mas a doença pode causar dor de cabeça, febre baixa, dores nas articulações, manchas vermelhas pelo corpo, coceira e olhos vermelhos. Normalmente, depois de três a sete dias, o paciente já se sente melhor –  as dores, entretanto, pode permanecer por um mês.

O que mais preocupa as autoridades é a relação da zika com a microcefalia, que pode ser causada no feto quando mulheres grávidas são infectadas .

Já a H1N1 é um tipo de gripe influenza A. Os sintomas são similares aos da gripe comum, com febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dor de cabeça, calafrios e fadiga, mas também já foram relatados formas mais graves da doença com pneumonia, falência respiratória e até morte. O problema também pode piorar doenças crônicas já existentes.

*Com informações do Estadão Conteúdo

    Notícias Recomendadas

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.