Tamanho do texto

Acre segue sendo o único Estado brasileiro onde nenhum caso de microcefalia foi registrado desde outubro de 2015

Brasil confirmou 1.551 casos de microcefalia desde outubro de 2015
Reuters
Brasil confirmou 1.551 casos de microcefalia desde outubro de 2015

O Ministério da Saúde divulgou nessa terça-feira (7) um novo boletim com números de microcefalia no País. Foram confirmados 1.551 casos da doença e outras alterações do sistema nervoso, sugestivos de infecção congênita. O documento reúne as informações encaminhadas semanalmente pelas secretarias estaduais de Saúde, referentes ao período que vai até 4 de junho.

No total, foram notificados 7.830 casos suspeitos desde o início das investigações, em outubro de 2015, dos quais 3.017 permanecem em investigação. Outros 3.262 foram descartados por apresentarem exames normais, ou por apresentarem microcefalia e ou malformações confirmadas por causas não infecciosas, ou por não se enquadrarem na definição de caso.

Segundo o Ministério da Saúde, do total de casos confirmados, 224 tiveram confirmação por critério laboratorial específico para o vírus Zika. A pasta ressalta que o dado não representa, adequadamente, a totalidade do número de casos relacionados ao vírus. Para o ministério, houve infecção pelo Zika na maior parte das mães que tiveram bebês com diagnóstico final de microcefalia.

Os 1.551 casos confirmados em todo o Brasil ocorreram em 556 municípios de 25 unidades da Federação e no Distrito Federal. Não existe registro de confirmação apenas no estado do Acre.

No mesmo período, foram registradas 310 mortes suspeitas de microcefalia. Destas, 69 foram confirmadas, 197 continuam em investigação e 44 foram descartadas.