Tamanho do texto

Projeto de lei prevê que os produtos sejam dados a gestantes para evitar casos de microcefalia causados pelo zika vírus

Agência Senado

Mulheres grávidas receberão repelentes gratuitamente para evitar infecção pelo zika vírus
iStock
Mulheres grávidas receberão repelentes gratuitamente para evitar infecção pelo zika vírus

O governo terá de oferecer às gestantes, de graça, repelente com eficácia comprovada contra o mosquito Aedes aegypti . É o que estabelece o Projeto de Lei  da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), aprovado nesta quarta-feira (18) pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS).

Segundo a justificativa da autora, é alta a probabilidade de o zika vírus ser causador de grande parte dos casos de microcefalia no país, especialmente no Nordeste. Vanessa argumenta ainda que o aumento da incidência da doença gerou grande procura por repelentes nas farmácias do País, o que causou desabastecimento e elevação do preço do produto.

O relator da votação, senador Acir Gurgacz (PDT-RO), concorda com Grazziotin. "A situação epidemiológica da microcefalia no país é grave e merece a atenção das autoridades sanitárias no sentido da adoção de todas as medidas cabíveis para o seu combate", afirma Gurgacz em seu relatório.

Para ele, a distribuição gratuita de repelentes às gestantes é medida necessária para proteger os bebês de uma possível infecção pelo zika vírus. "É o futuro de milhares de crianças que estaremos protegendo, para que tenham o direito à vida e ao mais alto grau de saúde e bem-estar".

Veja na galeria abaixo 12 erros comuns na hora de passar o repelente: