Tamanho do texto

A maioria das multas foi motivada por excesso de velocidade. Dados divulgados apontaram que foram multados 5,6 mil veículos e 4,6 mil motoristas que trabalham em 156 prefeituras e 23 diretorias de ensino

Ao todo, 40% dos veículos em 161 municípios tem multas por excesso de velocidade ou por avançar o sinal vermelho
Diogo Moreira/ A2D - 22.01.2015
Ao todo, 40% dos veículos em 161 municípios tem multas por excesso de velocidade ou por avançar o sinal vermelho


O Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP) divulgou um estudo nesta segunda-feira (28) sobre as multas aos veículos escolares paulistas, revelando uma grave realidade: do total dos quase seis mil veículos analisados, mais de 40% foram multados por excesso de velocidade ou por avançar o sinal vermelho.

LEIA MAIS:  Zona Azul no formato de papel vai continuar valendo até dia 4 de dezembro

Segundo o TCE, o relatório levantou dados em 161 municípios do Estado de São Paulo, sendo 5,6 mil veículos e 4,6 mil motoristas que trabalham em 156 prefeituras e 23 diretorias de ensino. Os dados apontam que o índice de vans, kombis e ônibus multados chegam a 54% - a maioria deles, 29%, por ultrapassar os limites de velocidade, seguida pela ultrapassagem de sinal vermelho, que soma 11%.

Além disso, foram registradas 118 sanções por veículos em mau estado de conservação e 20 multas por ultrapassar o número de passageiros.

Entre os motoristas, foram encontrados 16 sem carteira de habilitação com a categoria exigida pela legislação. A fiscalização apontou ainda que 76 condutores estavam com o documento vencido e 42 com a carteira bloqueada, além de 54 motoristas com mais de 20 pontos por infrações de trânsito (quantidade que leva a suspensão do direito de dirigir).

LEIA MAIS:  Casos de chikungunya devem aumentar em 2017, prevê governo

A frota analisada é composta por 41% de ônibus, 27% de micro-ônibus, 16% de vans e 15% de kombis, responsáveis por transportar 176 mil alunos das redes municipais e estadual. Dentre os veículos fiscalizados, 21% estavam com os pneus desgastados, 16% não tinham cinto de segurança e 10% estavam sem a faixa amarela de identificação de veículo escolar.

Lei do farol baixo já causou 4.499 multas nas estradas do Estado de São Paulo em quatro dias
Alexandre Moreira/A2 FOTOGRAFIA
Lei do farol baixo já causou 4.499 multas nas estradas do Estado de São Paulo em quatro dias


Mais Caras

As multas de trânsito, em geral, ficaram ainda mais caras a partir do dia 1º de novembro em todo o Brasil. Com os novos valores, previstos a partir da alteração do Código de Trânsito Brasileiro, as infrações gravíssimas, cujo valor de multa atual está em R$ 191,54, passaram a R$ 293,47; multas a serem pagas por infração grave passaram dos atuais R$ 127,69 para R$ 195,23.

As multas cobradas por infrações consideradas médias aumentarão de R$ 85,13 para R$ 130,16. As leves serão reajustadas dos atuais R$ 53,20 para R$ 88,38.

Também foram reajustados os valores das multas aplicadas a motoristas suspeitos de dirigir alcoolizados, que se recusarem a fazer o teste do bafômetro. 

Para os motoristas que se recusassem a se submeter a algum teste, exame clínico, perícia ou, inclusive, outro procedimento para certificar influência de álcool ou outra substância que determine dependência, a multa subiu de R$1.915 para R$ 2.934,70.

Além de multados, os motoristas também terão habilitação suspensa por 12 meses. 

* Com informações da Agência Brasil

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.